terça-feira, 31 de julho de 2012

SEGURANÇA É A PRIORIDADE DAS ESCOLAS NO SEGUNDO SEMESTRE 2012

Artigo sobre Segurança Escolar – Volta às Aulas  Agosto 2012

Operação Volta às Aulas

Quais são os fatores que determinam a escolha de uma instituição de ensino para a educação de nossos filhos? São inúmeros fatores, dentre eles estão,  o projeto pedagógico, a formação e qualificação dos professores, a tradição, a qualidade das instalações físicas e de atividades complementares, a localização, preço das mensalidades  e com certeza a Segurança e Infraestrutura oferecida às pessoas que participam  do processo  educacional.
Devemos saber qual é o critério de contratação de professores e colaboradores, qual o número de alunos por sala, existe laboratório de informática, quadra e biblioteca, a cantina oferece alimentos saudáveis, a escola segue as  leis de acessibilidade, e como é feita a segurança patrimonial, do trabalho, das informações e segurança dos alunos ?
Não existe escola perfeita, mas neste início de semestre , quando visitamos diversos colégios em nossas grandes cidades devemos atentar para a estrutura proporcionada pela escola que garanta a segurança física e pessoal de nossos filhos, devemos inicialmente saber quem é o responsável pela segurança da escola e saber de sua formação e capacitação, existe um projeto de segurança , plano de segurança e análise de riscos? Os componentes da segurança escolar são treinados para as suas funções de segurança amigável ? Como eles comunicam-se entre si, há rádio comunicação , celulares e Nextel ?  Os pais são fundamentais no processo de efetivação de um bom  modelo de segurança educacional, a fiscalização de todos determinará a diminuição de perigos e dos riscos envolvidos.
Ao chegar na Escola você deve verificar como é o sistema de controle de acesso e identificação e se a região onde a escola é localizada é violenta ou não. Muitas vezes os crimes e   delitos são diários e o trânsito trará riscos aos seus filhos, verifique a quantidade de bares e lanchonetes no entorno e a presença de ambulantes. Atualmente na cidade de São Paulo está em vigor a lei número 14.492  da Área Escolar de Segurança   que obriga a Prefeitura a realizar um conjunto de ações preventivas em parceria com a comunidade escolar, para melhorar a segurança das escolas . A Polícia Militar do Estado de São Paulo possui os Programas de Ronda Escolar e PROERD e a GCM tem patrulhamento eficiente para as escolas municipais. A segurança escolar é assunto importante que deve ser tratado com professores, pais,  alunos e especialistas em educação e segurança para que possamos reduzir o número de ocorrências , a violência e o crime em São Paulo e região.
Outro aspecto importante a verificar é o denominado escudo escolar, veja o estado dos portões da escola, se existem alarmes, verifique se há câmeras de vigilância e monitoramento nos locais adequados, e é muito importante verificar se os equipamentos de prevenção e combate a incêndios foram inspecionados pelos Bombeiros e se a prevenção de acidentes é uma cultura da escola, fale com o técnico de segurança da instituição. Muitos acidentes ocorrem na região de quadras, piscinas  e laboratórios de física e química e estes locais devem ter normas específicas de funcionamento.
Verifique como é contratado o Transporte Escolar, se está regularizado e se  a documentação dos condutores e do veículo estão em dia, alguns colégios de São Paulo possuem veículos rastreados por satélite e equipes especializadas neste serviço.
Creio que estes pequenos lembretes podem fazer com que seu início de semestre letivo seja mais tranquilo, pois nossa atenção e dos professores  deve estar voltada à melhor maneira de educar os filhos. A parceria com a escola  é uma aliança para que a educação escolar complemente a educação familiar.

Bom segundo semestre a todos, segurança é  a prioridade .

Autor Ulisses Nascimento – Consultor  de Segurança Educacional


quinta-feira, 26 de julho de 2012

REVELA LIMÃO PARABENIZA OS 230 ANOS DO BAIRRO DE SANTANA

História de Santana

Santana é um distrito do município de São Paulo, pertencente às subprefeitura de Satana / Mandaqui, na região nordeste da cidade.

Localização e Limites

Limita-se com os distritos de Tucuruvi, Mandaqui, Vila Guilerme, Casa Verde. Abrange os bairros de Vila Paulicéia, Vila José Casa Grande, Jardim Guanandi, Santana, Vila Bianca, Chora Menino, Santa Terezinha, Imirim, Jardim São Paulo, Vila Siciliano, Vila Matias, Vila Zélia, Vila Santa Luzia, Vila Rabelo, Jardim Carmen Verônica, Vila Santana, Vila Mariza Mazzei, Água Fria, Jardim do Colégio e Sítio Pedra Branca.

Como surgiu

Santana é um distrito da cidade de São Paulo. Compõe com os distritos de Tucuruvi e Mandaqui a subprefeitura Santana-Tucuruvi. Antiga sede da Casa de Detenção de São Paulo (complexo penitenciário do Carandiru), considerado outrora o maior da América Latina (recentemente implodido), contém também um dos maiores centros de feiras e exposições da cidade: o Pavilhão do Anhembi, além do Terminal Rodoviário do Tietê, o mais movimentado do Brasil.
O distrito de "Paz de Santana" foi criado em 1898, tendo seus limites alterados ao longo dos anos, com a criação de novos subdistritos e dos atuais distritos (lei municipal de 1986) na Zona Norte da cidade. Entretanto, as origens da região de Santana são muito antigas, tanto que é reconhecido como aniversário do bairro a data de 26 de Julho de 1792.
Santana é uma região que, apesar de ser o mais antigo núcleo populacional da zona norte da cidade, permaneceu durante muito tempo isolada do restante da capital devido a barreiras naturais como o rio Tietê e a Serra da Cantareira. Esse isolamento permanceu até o início do século XX quando, seguindo os passos de toda a cidade, Santana se desenvolveu rapidamente devido ao processo de industrialização e à riqueza gerada através ciclo do café em todo o estado.
No início da década de 1940 o bairro ganhou uma nova ligação com o centro da cidade, com a construção da "Ponte das Bandeiras" que substituiu a antiga "Ponte Grande". O prefeito da época, Prestes Maia, considerava a obra como o portão de entrada da cidade.
Nos arredores da Ponte das Bandeiras instalaram-se diversas agremiações esportivas, destacando-se o Clube de Regatas Tietê e o Clube Espéria, este último fundado em 1899 e ainda existente. Esportes aquáticos como regatas de remo e natação eram regularmente praticados no rio Tietê, antes deste ter o trecho que cruza a capital completamente poluído, nas décadas seguintes.
Tempos depois o bairro de Santana completou sua integração com o resto da cidade e, por sua relativa proximidade do centro, intensificada pela construção da linha Norte-Sul do metrô (que serve o distrito com 4 estações distintas) na década de 70, o bairro passou por um processo de desenvolvimento e infra-estruturação, que o transformou em um dos principais pólos comerciais da zona norte da cidade.
A antiga Companhia Telefônica Brasileira (CTB) inaugurou em 1938 na rua Voluntários da Pátria uma estação telefônica (prefixo 3-8), que operou até 1968, quando foi substituída por uma nova estação, construída na Avenida Cruzeiro do Sul. Ampliou-se então a capacidade anterior de mil terminais para 12 mil terminais (prefixos 298 e 299). Atualmente, cerca de 180 mil terminais telefônicos operam na estação telefônica de Santana. Com a digitalização da rede telefônica e a necessidade de mais terminais telefônicos, foi trocada novamente em 1997 e adicionados mais prefixos.

Transportes

O distrito de Santana é o mais servido da cidade por estações do metrô. São quatro, sendo elas, do sul para o norte: Tietê, Carandiru, Santana e Jardim São Paulo. Duas dessas estações estão ligadas a dois importantes terminais rodoviários do distrito, sendo um municipal e um internacional: os de Santana e Tietê.
O de Santana é um terminal de grande porte, utilizado apenas para o transporte coletivo municipal com linhas destinadas essencialmente à região norte, mas também com destinos às outras regiões de São Paulo, principalmente o centro.
Já o Terminal Tietê é considerado o mais importante da capital, sendo a grande referência para viagens rodoviárias, ligando a cidade a quase todos os estados brasileiros e algumas cidades dos países vizinhos.

Lazer

Na região de Santana encontra-se o Parque da Juventude, inaugurado em 2003 no terreno antes ocupado pelo Complexo Penitenciário do Carandiru, atualmente desativado. O Parque da Juventude ainda não está concluído mas grandes áreas verdes e quadras esportivas estão disponíveis para uso público.
Entre a avenida marginal do Rio Tietê logo após a Ponte das Bandeiras e Clube Espéria por um lado e o pequeno aeroporto Campo de Marte, encontra-se o Complexo de Eventos do Anhembi, que engloba um imenso pavilhão de exposições sazonais, um médio pavilhão com as mesmas finalidades, um excelente auditório público, bem como o Sambódromo do Anhembi, local destinado aos desfiles oficiais de escolas de samba, paradas cívicas e evento similares.

O Horto Florestal, grande e importante reserva florestal situada situado no coração da Cantareira , é também um agradável e muito utilizado parque público, ponto de lazer e de caminhadas, que mantém em regime de reserva inúmeras espécies vegetais e animais nativas.


O distrito possui o Santana Parque Shopping.

Administração

O distrito de Santana detém a 249ª Zona Eleitoral. É possível encontrar na região outros estabelecimentos públicos como o 8º Cartório de Registro Civil, o 9º Distrito Policial DP do Carandiru, o Arquivo do Estado, uma unidade do Corpo de Bombeiros, o Fórum Regional de Santana e a Penitenciária Feminina da Capital.



fonte: Sub prefeitura de Santana
Departamento do Patrimônio Histórico (DPH)
Wikipédia

terça-feira, 3 de julho de 2012

UTILIDADE PÚBLICA - PERIGO DO VÍRUS INFLUENZA H1N1

Região Sul registra 65 mortes de pacientes com o vírus Influenza H1N1 desde janeiro

CURITIBA - Com três mortes confirmadas nesta segunda-feira (2) no Rio Grande do Sul e uma no Paraná, subiu para 65 o total de pacientes que morreram este ano...

Agência Brasil
CURITIBA – Com três mortes confirmadas nesta segunda-feira (2) no Rio Grande do Sul e uma no Paraná, subiu para 65 o total de pacientes que morreram este ano após contrair o vírus Influenza H1N1 na Região Sul do país. São 38 mortes em Santa Catarina, 14 no Paraná e 13 no Rio Grande do Sul.
Em 2009, auge da pandemia, a região registrou 789 mortes causadas pela influenza A H1N1 - gripe suína. Conforme dados do Ministério da Saúde, o total caiu para 21 mortes em 2010 e para 14 em 2011.
As demais regiões do país registraram 31 mortes este ano, de acordo com tabela do ministério atualizada até último dia 25.
Segundo a Secretaria de Saúde do Paraná, a morte mais recente foi confirmada em Londrina. O paciente tinha 49 anos e era portador de doenças crônicas.
Já a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul registrou óbitos nas cidades de São Borja, Canoas e Salto do Jacuí. As três vítimas tinham 25, 54 e 62 anos de idade. Uma apresentava obesidade (a que tinha 25 anos), outra não tinha nenhuma doença associada (a de 54) e a terceira, a mais velha, era diabética e não havia se vacinado, embora pertencesse ao grupo vulnerável, dos idosos com mais de 60 anos.
O fim da pandemia foi decretado em agosto de 2010 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Desde então, o subtipo A (H1N1) segue circulando em todo o mundo e produzindo surtos localizados. A maioria das pessoas já está protegida, seja porque tiveram a infecção natural ou porque se vacinaram.
O Brasil registrou 2.060 mortes provocadas pela doença em 2009, 113 em 2010 e 27 em 2011. Apesar do aumento de casos em relação aos últimos dois anos, as autoridades de saúde garantem que a situação está sob controle.
O Ministério da Saúde está remanejando doses da vacina para os estados da Região Sul, mais afetados pela doença. O clima frio facilita a circulação do vírus. A recomendação é manter a vacinação dos grupos de risco, entre eles gestantes, doentes crônicos e crianças de 6 meses a 2 anos.
Os médicos estão orientados a prescrever o medicamento antiviral oseltamivir, conhecido pela marca Tamiflu, a todos pacientes que apresentarem quadro de síndrome gripal, mesmo antes dos resultados de exames ou sinais de agravamento. O medicamento foi disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para as redes pública e privada.
Os sintomas da síndrome gripal são surgimento simultâneo de febre, tosse ou dor de garganta, somados a dor de cabeça, dores musculares ou nas articulações. Entre as orientações para se prevenir contra o vírus da gripe estão lavar as mãos várias vezes ao dia, evitar tocar a face com as mãos e proteger a tosse e o espirro com lenço descartável. Em caso de síndrome gripal, a orientação é procurar um serviço de saúde o mais rápido possível. A medicação é mais efetiva nas primeiras 48 horas da doença.